sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Flashback: Ódio aos Judeus e ao Capitalismo. Se você inveja alguém, seja sócio dele!


Não é novidade para ninguém que os judeus são muito bem-sucedidos no mundo das finanças. É só procurar no google algo relacionado a bancos e dinheiro que logo aparece alguma referência judaica. Até ai tudo bem, o problema é que a maioria das pessoas de nível cultural não elevado, olha com raiva o progresso e o sucesso dos judeus, esta raiva está ligada a ignorância da causa. Podem observar que a maioria das pessoas que odeiam os judeus, odeiam também os ricos e o capitalismo, são aquelas pessoas que normalmente se agrupam em algum grupo de esquerda.


Basta uma pessoa ou grupo de pessoas serem bem-sucedidas que logo aparece alguém, de passado duvidoso e vida não regrada e questionável, para acusar a pessoa de todos os males do mundo, as acusações são variadas: Ficou rico roubando, é ladrão engravatado, é corrupto, mão de vaca, agiota,   é conspirador, porco capitalista e outros “elogios”. Digo que na maioria das vezes as pessoas acusam os outros de coisas que elas pessoalmente fazem.
Já fui um cara que odiou algumas pessoas e hoje me corrijo constantemente. Quem odeia os outros (preconceitos em geral) é que não está cuidando da própria vida, pois se tivesse cuidando de si, não perderia tempo agredindo pessoas da qual (na maioria das vezes) ele inveja. Escolhi falar dos judeus pois geralmente é deles que se referem em caso de sucesso no mundo capital.

Atribuem a pobreza a terceiros, quando na verdade ela é consequência de péssimas escolhas que as pessoas fazem na própria vida.

Sugiro que substitua o ódio pelo aprendizado. É mais fácil copiar os exemplos de sucesso do que atacá-los, Maquiavel já dizia para nos espelharmos naqueles que foram e são excelentes. Quando odiamos os ricos nos distanciamos cada vez mais da riqueza, pois acabamos por nos unir ao maldito grupo dos odiadores (perdedores). Em vez de criarmos justificativas absurdas para denegrir pessoas de sucesso, devemo pensar o seguinte: Essa pessoa está ótima de grana, como posso fazer para ficar semelhante a ele? Vou me espelhar nos sucessos dele, vou ver onde ele errou e vou evitar de errar, ou melhor ainda, vou comprar ações da empresa desse cara, ele é muito foda, posso não gostar muito da pessoa dele, mas ser sócio deste cara é melhor do que ser inimigo dele.
Muitos atacam o sionismo judaico alegando que esse grupo político de se defender e praticar atos em conjunto visando vantagens financeiras. Certos estão eles que por suas afinidades se uniram e ganharam força, isso é sinal de inteligência. Burro é aquele que não se organiza, que vive a d-us dará, que não faz planos. Veja bem, não podemos odiar certos grupos simplesmente por eles serem mais organizados e coesos do que nós, organização é sinal de uso da inteligência, bagunça e desorganização é coisa de gente burra. Não critique aquele que está no topo, mas aprenda com eles como subir até o topo.
Uma vez ouvi uma história sobre o Rabo do Leão ou a cabeça do Rato.


Um sábio perguntou:

Você prefere ser cabeça ou rabo?
Cabeça!!! Todos responderam.
O sábio disse: É melhor ser o rabo de um leão ou a cabeça de um rato?
Rabo!!! Todos responderam.

Essa história ensina que devemos ser parte de algo grandioso, não importa que parte! Ser cabeça de algo sem importância não vale nada. Em resumo: 
É preferível ser o último dos ricos do que o primeiro dos pobres.
Hoje eu estudo o sucesso das pessoas e aprendo com elas, desde que eu comecei a pôr em prática os ensinamentos milenares do povo judeu eu só cresci, minha vida financeira melhorou só 300% do que era antigamente, e minha relação com D-us é intensa.
Os judeus para mim são um bom exemplo, mas existem pessoas de sucesso para todos os gostos, por exemplo:
Henry Ford, Sílvio Santos, Roberto Marinho, Warren Buffet, Jorge Paulo Lemann entre muitos outros.
Você pode me questionar: Mas alguns deles já herdaram a riqueza dos pais.
Eu respondo: Faça o mesmo que eles, deixe riquezas para seus filhos e para de reclamar de sua família, simplesmente deixe algo melhor ao seu filho do que você recebeu de seus pais.
Se você é um Hater, odiador profissional, foque todo seu ódio para a pobreza. Odeie a sua pobreza com todas as forças, odeie tudo que a pobreza representa na sua vida, destrua a pobreza da sua realidade, livre-se dela a qualquer custo, odeie tudo que te impede de ser rico.
Resumo: Odeie a sua pobreza, não odeie as outras pessoas!

Faça o mesmo pela sua família.

Vejo que muito se fala mal da família Rothschild, para mim eles são um exemplo a ser seguido!
Pra você ter noção, o patriarca da família o Sr. Mayer Rothschild era pobre, morava em um gueto horrível na Alemanha, era odiado por todo mundo por causa da sua religião, era impedido de trabalhar em qualquer setor público, tinha vários filhos para sustentar era o legítimo pobretão de vida ruim. Mayer tinha a vida mais difícil do que muitos de vocês que estão lendo este texto! Ele deu a volta por cima pois fez os contatos certos, educou bem os filhos, valorizava tudo que ganhava, pensava nele e na família, visava sempre o lucro e prosperou tanto que os Rothschild são referência eterna ao sistema bancário, tão importantes quantos a família Médice da Itália.
Pergunto: Você vai odiar os Rothschild porque eles são ricos ou vai seguir o exemplo deles conduta?
Eu sigo o conselho de Maquiavel, só imito aqueles que foram excelentes, os odiadores que fiquem para trás, porque o meu lugar é no topo.

Abraços!


Mordechai Köenigstein

13 comentários:

  1. Parabéns pelo artigo, eu particularmente, amo os judeus, estou com eles e com o Deus deles, a única salvação naquele oriente médio chama-se Israel, o resto ali não vale a pena, eu admiro o Rotchild, Carnegie e todo os bilionários que venceram nesta vida.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, o seu ponto é muito perspicaz.

    Eu acho que, definitivamente, e especialmente no Bostil, as pessoas direcionam os seus esforços para objetivos medíocres. Como você disse, muitas pessoas odeiam os judeus. Nesse campo eu vejo uma certa "democracia": como você disse, todos os esquerdistas têm bronca e/ou raiva dos judeus, mas, pelo menos aqui no Bostil, eu até vejo pessoas que, ao menos, se intitulam de direita, liberais (em termos econômicos) ou conservadoras, muitas até mesmo empresárias ou comerciantes, também detonando os judeus. Pô, olha que coisa louca: já vi cara que é empresário, ou seja, um empreendedor, falando bem de Hitler (um socialista, um nacional-socialista) e detonando empresários, industriais e comerciantes judeus, porque "eles, os judeus", ficaram ricos trapaceando e que Hitler sim teve culhões para impedir os judeus de continuar a depredar a Alemanha... o cara acha que ser anti-PT lhe dá salvo-conduto para apoiar um outro tipo de socialismo, o nacional-socialismo... coisas típicas do Bostil.

    Eu fico impressionado com Israel. Como é que pode, um país no qual não tem NEM ÁGUA, ter mais empresas de tecnologia listada na Nasdaq que TODOS os países europeus? Como pode um país que tem que DESSALINIZAR a própria água para consumir, ter um PIB per capita maior que seus vizinhos que vendem petróleo, o ouro negro, como Iraque, Irã ou Arábia Saudita?

    Bem, gostei da proposta, vou acompanhar.

    Forte abraço.

    Fernão Capelo Gaivota.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernão.

      Para você ver, o Hitler é o legítimo líder de esquerda, populista e centralizador, tudo que eu abomino, nazismo é um comunismo melhorado, mas é parte do mesmo lixo.

      Eu apoio Israel, eles e os EUA são os dois últimos pilares da civilização ocidental, sem eles só resta viver sob o comando de uma ditadura religiosa e coberta de pobreza, D-us projeta Israel e que volte logo o Messias!

      Forte Abraço!

      Excluir
  3. Respostas
    1. CF!

      Melhores povo para aprender a dar a volta por cima.

      AbraçO!

      Excluir
  4. Excelente post, caro CP.

    Eu também pratico a benção ao sucesso alheio, certamente tem sido enriquecedor.

    Forte abraço

    ResponderExcluir
  5. Cara, conheci esse blog hoje e desperdicei um bom tempo lendo os posts antigos um atrás do outro.
    Tem muita qualidade aqui.

    Estarei seguindo daqui pra frente

    flw

    ResponderExcluir
  6. Excelente post. Judeus, assim como algumas outros poucos povos, tem uma cultura financeira hereditária fantástica, devemos sim nos espelhar nestes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Cultura financeira hereditária", essa é a causa do sucesso financeiro!
      Façamos o mesmo pelos nossos filhos e netos!

      Abraço!

      Excluir
  7. todo aquele que vencer na vida honestamente é referencia , minha maior referencia do empreendedorismo apesar de ter morrido é henry ford , mas ouvi falar que ele não se dava bem com os judeus .

    ResponderExcluir